14 de fev de 2012

E continua a farra dos CDS na Seduc de Vilhena.


Os valores dos CDS de dois portariados recentemente "plantados" na representação regional da Secretaria Estadual de Educação dariam para pagar gratificação de sala de aula para trinta professores.
Os trabalhadores que realmente fazem a educação acontecer não se conformam com a situação, posto que os dois indicados pelo governo, através do titular da pasta Júlio Olivar não são estão no órgão para atuar nas funções da secretaria, que é manter, promover e melhorar o sistema de Educação do governo de Rondônia.
Por outro lado, os servidores de carreira que são deslocados das escolas para a Representação perdem a gratificação de sala de aula, caso estiverem atuando como professores. É uma defasagem de R$ 330,00 nos contracheques, valor que faz a diferença no equilíbrio financeiro da maioria dos trabalhadores, que mesmo em outra função cumprem carga horária semelhante a que é exigida nas escolas. Ou seja, não trocam seis por meia dúzia, e sim 6 por menos disso.
Idealistas por natureza,  os educadores aceitam a situação calados, mas não se conformam quando ocorre o que acontece agora, com o ingresso de pessoas estranhas ao organismo, que não vão trabalhar para melhorar o sistema de ensino, e recebem perto de cinco mil reais para tanto.
Hoje de manhã a reportagem do EXTRA DE RONDÔNIA esteve na representação da SEDUC e constatou o clima de insatisfação mesclado com o medo de se manifestar acerca da situação. Funcionários passaram informações, mas não autorizaram a publicação de seus nomes, sob argumento que se isto ocorrer seus empregos ficam em risco.

FONTE - EXTRA DE RONDÔNIA
TEXTO - MARIO QUEVEDO

Nenhum comentário: