23 de mai de 2012

terça-feira, 22 de maio de 2012 GABRIELA É LANÇADA EM SALVADOR COM A PRESENÇA DO ELENCO PRINCIPAL DA NOVELA



 2012 é o ano de Jorge Amado. O escritor baiano, que faleceu em agosto de 2001, terá seu nome citado e festejado em uma agenda cultural extensa. Tudo isso porque, neste ano, o escritor faria 100 anos. O escritor de clássicos como "Capitães da areia", "Gabriela, Cravo e Canela", "Dona Flor e seus dois maridos" e "Tieta do Agreste" comemoraria seu centenário neste ano.  Em comemoração ao centenário do escritor Jorge Amado, a Rede Globo prepara uma produção inspirada na obra "Gabriela, Cravo e Canela”, um dos maiores clássicos do autor. Escrita por Walcyr Carrasco, Gabriela tem direção de núcleo de Roberto Talma e direção geral de Mauro Mendonça Filho. Terá como protagonista a atriz Juliana Paes.

Gabriela Cravo e Canela

Modernismo de segunda fase. Gabriela Cravo e Canela é dividido em duas partes, que são em si divididas em outras duas. A história começa em 1925, na cidade de Ilhéus. A primeira parte é Um Brasileiro das Arábias e sua primeira divisão é O langor de Ofenísia. Vai centrando-se a história nesta parte em dois personagens: Mundinho Falcão e Nacib. Mundinho é um jovem carioca que emigrou para Ilhéus e lá enriqueceu como exportador e planeja acelerar o desenvolvimento da cidade, melhorar os portos e derrubar Bastos, o inepto governante. Nacib é um sírio ("turco é a mãe!") dono do bar Vesúvio, que se vê em meio a uma grande tragédia pessoal: a cozinheira de seu partiu para ir morar com o filho e ele precisa entregar um jantar para 30 pessoas em comemoração a inauguração de uma linha automotiva regular para a cidade de Itabuna.
A segunda parte chama-se propriamente Gabriela Cravo e Canela e sua primeira parte, o capítulo terceiro, chama-se O segredo de Malvina, terceiro capítulo, passa-se cerca de três meses após o fim do outro capítulo, e três problemas existem: o caso Malvina-Josué-Glória-Rômulo, as complicações políticas e os ciúmes de Nacib. Vamos pela ordem. Josué era admirador de Malvina, filha de um coronel com espírito livre. Esta começa a namorar Rômulo, um engenheiro chamado por Mundinho Falcão para estudar o caso da barra (que impedia que navios grandes atracassem no porto de Ilhéus). Josué se desaponta e se interessa por Glória, amante de um outro coronel. Rômulo foge após um escândalo feito pelo machista (tão machista quanto o resto da sociedade ilheense) pai de Malvina, Malvina faz planos de se libertar e Josué começa um caso em segredo com Glória. Na política, acirra-se a disputa por votos ao ponto do coronel Bastos mandar queimar toda uma tiragem do jornal de Mundinho.

 Centenário de Jorge Amado

A série de comemorações do centenário de Jorge Amado começou em agosto de 2011 e irá se estender pelo ano de 2012. Para organizar os acontecimentos desse ano tão importante para a literatura brasileira, foi formada uma comissão especial. Todos os projetos aprovados irão receber o selo do centenário criado pelo Máquina Estúdio.

Entre as festividades que percorrem o Brasil, estão: o filme Capitães da Areia, da cineasta e neta do escritor Cecília Amado, que estreou nos cinemas de todo o país; a peça Dona Flor e seus dois maridos, que entra em cartaz no Rio de Janeiro; e a editora Companhia das Letras lança uma caixa que reúne os quatro livros das mulheres de Jorge, além de preparar uma programação com edições especiais, como o livro inédito de cartas que Jorge trocou com Zélia enquanto estava no exílio. Em Salvador, Jorge Amado será tema do carnaval de 2012 no famoso circuito Barra-Ondina. E a escola Imperatriz Leopoldinense também homenageia o escritor com o samba-enredo baseado em suas obras.



Nenhum comentário: