11 de jan de 2012

TERMOPILAS: DEPUTADO É FLAGRADO


TERMOPILAS: DEPUTADO É FLAGRADO CONVERSANDO COM CAFETINA PARA ALICIAR GAROTAS DE PROGRAMAS

Em diversas conversas gravadas por ordem judicial, Euclides trava diálogos com uma mulher, que alicia e marca os encontros entre as jovens e o deputado em troca de dinheiro ou presentes.

Cobrança

Em uma das conversas, Euclides é cobrado pela sua agenciadora, que fala sobre uma moça chamada “Carol” que teria vindo a Porto Velho para manter relações com o deputado.

Confira:

Mulher: A Carol tá aqui, toda se achando porque foi para Porto Velho, ganhou isso, ganhou aquilo de você.

Euclides – Ela ganhou o mesmo que eu falei para você.

Mulher – Para mim você não falou nada deputado, o senhor combinou com ela, ela nem me avisou.

Euclides – E ela não te deu nada?

Mulher – Pra mim, a Carol? Nem o presente do meu aniversário que vai ser agora ela me deu.

Euclides – Então ela já está fora, nunca mais.

Mulher – A Camila quer saber o que aconteceu que você não está ligando mais pra ela.

Euclides – Oito horas amanhã de manhã combina com ela.

Mulher – Mais e eu, no caso, meu presente? Meu aniversário é domingo.

Euclides – Eu vou dar um jeito de chegar na tua mão. Eu não te levei o capacete lá? E amanhã mesmo eu te levou, vou ver se consigo comprar alguma coisa, mas não tem nada a ver com notebook não.

Mulher – Eu estou fazendo tudo que você quer, você não está gostando das meninas?

Eu outro diálogo o parlamentar reclama da “última que veio para Porto Velho, era horrível”. A mulher então afirma, “não, essa que vou mandar agora não tem nada a ver”, 

confira:

Mulher – E você vai pagar quanto para ela?

Euclides – mas aí depende de quem vai...

Mulher – Vou mandar a Dilmara.

Euclides – há mas não sei quem é...

Mulher – não tem nem como falar quem é...

Euclides – Mas parece quem?

Mulher – não parece ninguém da gente. Ela tem a altura da Paulinha, cabelo preto...

Euclides – Aquela que foi para Porto Velho é horrível, aquele dia.

Mulher – Qual?

Euclides – Uma que você mandou.

Mulher – Não, a primeira né? Não, não tem nada a ver com aquilo lá não. Você quer estilo o que, Camila?

Euclides – Isso, isso...

Mulher – Tá, vou ver.

Em uma terceira conversa, a mesma mulher informa que está “arrumando a Fabíola” para o parlamentar. Antes eles conversam sobre uma festa da qual ela teria participado. Ele questiona se a “Camila” perguntou por ele.

Em seguida, começam a falar sobre uma menina que está em processo de aliciamento. No diálogo, percebe-se a insistência de Euclides, que ao ser informado que a moça não viria a Porto Velho, manda que a cafetina ajeite um encontro em Ji-Paraná.

Mulher – Fabíola, ela é bonita.

Euclides – Quem é?

Mulher – Fabíola, tem namorado.

Euclides – Ela não pode vir aqui (em Porto Velho)?

Mulher – Ela não tem coragem.

Euclides – Há,...trás ela. Vem com ela amanhã a noite.

Mulher – Mesmo assim ela não vai ter coragem não...é muito manhosinha ela. Nunca foi aí também, e aí ela fica com medo, entendeu?

Euclides – Mas junto com você...

Mulher – É eu sei, mas mesmo assim ela vai ter medo.

Euclides – E aí, em Ji-Paraná?

Mulher – Aqui não. Aqui eu acho que ela vai poder.

Euclides – Então tá. Então vê aí que quando eu chegar falo com...

Mulher – Você vai vir para cá quando?

Euclides – Sexta.

Mulher – Tá, eu vou falar com ela. Se eu ver alguma outra menina bonita eu te aviso.

As conversas entre Euclides Maciel e sua cafetina de Ji-Paraná foram gravadas antes e após as prisões da Operação Termópilas e revelam um perfil completamente diferente daquele que o parlamentar apresenta em seu programa de televisão.



FONTE: EXTRA DE RONDÔNIA
AUTOR: PAINEL POLITICO
FOTO: ARQUIVO

Um comentário:

Rondônia em Sala disse...

Meu Deus. O mundo ta mesmo perdido.